Documentário . 35mm . cor . 84’
Um Homem de Moral
prêmios e festivais . ficha técnica . diretor . sinopse . sobre o filme

Um Homem de Moral

Não fica no chão,
Nem quer que mulher
Lhe venha dar a mão.
Reconhece a queda
E não desanima
Levanta, sacode a poeira,
Dá a volta por cima.


“Dez anos depois de filmar o rio Amazonas com o cientista Paulo Vanzolini no filme
No Rio das Amazonas
, volto a viajar com Vanzolini, agora pela sua cidade, São Paulo, e por sua obra musical. O filme tem a participação de grandes nomes da nossa música como: Chico Buarque, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Márcia, Paulinho Nogueira, Miúcha, Virgínia Rosa, Ana Bernardo, O Bando de Macambira, Chico Aguiar, Edu Maia, João Macacão, Maria Marta e Adoniran Barbosa.

Eu era menino quando conheci Vanzolini, na década de 60, apresentado por meu pai, na usina de Jupiá no rio Paraná, quando Vanzolini ali fazia o estudo do impacto ambiental da obra. Fui aluno dele quando estudei Biologia na USP nos anos 70, e desde 1984, venho documentando o trabalho dele como zoólogo. Porém até agora não havia feito nada com o compositor Vanzolini.

 

O trabalho começou em 2002,  quando aconteceu o Acerto de Contas de Paulo Vanzolini. Uma revisão geral de sua obra e a gravação de 52 músicas do compositor. Como eu estava sempre por perto, fui registrando os ensaios, as gravações e finalmente um espetáculo, Homenagem a Paulo Vanzolini apresentado no SESC Vila Mariana em janeiro de 2003, quando do lançamento do CD.

Junto com Adoniram Barbosa, a obra de Paulo Vanzolini é reconhecida como o que há de melhor no samba de São Paulo. Muitas de suas músicas são verdadeiros clássicos da nossa música popular: Ronda, Volta por Cima, Praça Clóvis, Cuitelinho, Capoeira de Arnaldo, Boca da Noite, e por aí vai. Os filme apresenta esses clássicos e outras tantas músicas mais, ou menos conhecidas. As letras de Vanzolini chamam a atenção pela ausência de um personagem muito comum nos sambas, o malandro. Como bem lembrou a pesquisadora Ludmila Lima, “Vanzolini é um compositor da ética e da moral”.

Além do reconhecimento do público, Vanzolini é tremendamente respeitado pelos músicos. Todos se admiram como uma pessoa que não sabe nada de música, que não sabe distinguir um tom maior de um tom menor, consegue fazer músicas tão boas. O filme revela como ele conseguiu fazer isso.

Vanzolini é um grande conversador e ninguém fala dele melhor do que ele mesmo. No filme ele fala sobre sua história, sobre a sua cidade e sobre a as suas músicas. Ele pertence ao time dos grandes pensadores brasileiros. O que ele fala ou faz, na ciência ou na música, sempre deixa uma marca forte.

Projeto contemplado no Programa de Fomento a Produção Audiovisual na produção do longa-metragem pela Secretaria Municipal de Cultura (2006).

Uma produção 24 VPS Filmes, Cinematográfica Superfilmes, RCSD Produções